sábado, 20 de setembro de 2008

(?)


O tempo estava cinzento e apático naquela tarde, e a chuva fina e calma que caia molhava seu rosto se misturando com sua lagrimas.

Os carros passavam cortando o vento e a água e seus motoristas com rostos assustados e suspiros estressados pareciam ter saído todos de um mesmo lugar, as pessoas que ali caminhavam com olhares robóticos e guarda-chuvas pretos davam o ar fúnebre daquele momento.

Ele passava a mão em seu rosto para secar sua lagrimas e sentia o cheiro de poluição na água que caia, seus olhos vermelhos e suas pupilas dilatadas mostravam quão era o sentimento do qual ele sentia naquele instante.

Ao subir o viaduto que cortava a cidade ele parou e olhou para baixo, e só conseguia ver um rio pálido e sem vida lá em baixo, que já não refletia sua imagem.

Ele respira e em atos impensados sobe e inclina seu corpo para frente. Os carros passavam rapidamente e o barulho que ali fazia era infernal, as pessoas insólitas sequer o percebia. A chuva aumentava e molhava todo seu corpo, a roupa colada pelo suor e pela chuva já lhe pesava na alma. Sua dor era infame e silenciosa e dilacerava sua alma aos poucos a lagrimas aumentavam gradativamente e ele percebia que já não restava mais nada.


Ele respirou fundo... E enfim tudo se apagou!

Ouça ao som de – Don’t Smoke In Bed - Nina Simonne

(link para baixar a musica)


02-Don't Smoke In Bed.mp3

3 comentários:

Saulo Oliveira disse...

Oh painho, fica assim nãoooo... tô indo aí pra gente conservar, ta ?!

Tô levando sorvete, brigadeiro, pizza, lixa de unha, esmalte vermelho e os dvds das temporadas de Sex and The City.


Amo tu seu cabra da peste.

Wcerutti disse...

é legal quando encontramos amigos como vc, nos faz ter a esperança de que o mundo tem jeito e que dará tudo certo no final!

Adorei seu texto e com um tempo maior lerei o restante, ok?

Grande abraço pra vc!

LUZ E PODER!

... disse...

oeeeee
te axei..
e caso naun lembre...
sou a irmã da path
^^

lindas palavras
xD

bjoo enormeeee
=*