segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Compulsivo


O cheiro de cigarros no quarto era insuportável fazendo a convivência ali ser quase impossível.

Seringas usadas, agulhas sujas e restos das substancias que a mantinha ainda viva estavam espalhadas pelo chão, encima da mesa do computador e pelas almofadas. As garrafas de bebidas eram seu cobertor e seu colchão naquela cama, a musica estridente invadia a alma tornando ela cada vez mais vulnerável e mórbida.

Ali estava ela, jogada encima da cama, seus braços marcados pelo tempo, manchas roxas invadiam sua coxas, a maquiagem borrada pelas lagrimas, a boca vermelha pelo batom da noite anterior. Seu corpo repousava sobre aquele mar de sujeiras, vômitos e fluido que ela liberava em cada repulsa... Espasmos do seu corpo.

O choro era constante e a morte invadia seu corpo, Ela tenta se levantar sem sucesso seu corpo já não respondia. A pele branca, lisa, macia e aquela lingerie preta, remetia como era seu poder e quão era sua opulência.

Mas naquele momento nada mais era como antes, suas pupilas dilatavam, as lagrimas negras que descia sobre a cama. Já não tinha vida. Era dor, angustia e uma vontade insaciável de sentir mais daquilo.

Ela reluta novamente em levantar... Cai sobre o tapete e seus belos cabelos negros tampam seu rosto, de uma forma sobre-humana ela vai até a gaveta pega mais um daquele doce e suave elixir.

Sem muito prezar ou sentir a agulha perfura sua pele, as lagrimas escorrem sobre seu rosto e as mordidas sobre seus lábios estampam a dor que ali ela sentiu, o sangue vermelho pálido e sem vida que sai do seu braço, da espaço para o liquido amarelado e apático da seringa.

Ela se encolhe ali no canto escuro do quarto, seus cabelos cobrem seu rosto, mas é possível ouvir os soluços cortantes que sai daquele ser, seu corpo treme e se comprime, e em cada vea de seu corpo ela pode sentir o “liquido do prazer” passar.

A música aumenta torturante e sinuosa, as luzes se apagam, a solidão toma conta de sua alma, mais lagrimas negras caem sobre suas pernas e as mordidas se tornam tão intensas que o sabor adocicado do seu sangue ela consegue sentir.

Tudo parece parar, a musica fica lenta e sem sentido, ela respira fundo e se deixa levar...
.
[Ouça ao som da musica blues veins - The Raconteurs]
link para baixar a musica:
10 Blue Veins.mp3

12 comentários:

Wyller Cerutti disse...

POsso dizer que me arrepiei?

Perfeito como sempre e digno de louvores! texto fantástico.

Bjim!

Saulo Oliveira disse...

medo

Paulo disse...

Olha Fantastico

bem sombrio
de arrepiar msm!

Felipe disse...

Woww
arrepiooo total kra...

Bem escrito!

Mundo P-O-P - O Seu Mundo da Música!

________________________
http://mundop-o-p.blogspot.com

Luly disse...

Coitada dessa pessoa... e isso é mais real do que se pensa!

Profundo, profundo...

abraços!

http://rosas-inglesas.blogspot.com

Tadeu Aguiar disse...

bah
q forte isso
bem louco
mas eu gostei

http://terradafenix.blogspot.com/

Jonatas Fróes disse...

Me lembrou Trainspotting!

[]'s

Musikaholic

Luccannus - Jesum Christum est semper! disse...

Meu amigo, só tenho a lhe dizer: parabéns.
Excelente texto, bem sombrio e chocante. Como falou o Paulo aí em cima: de arrepiar.
Seu vc um dia se tornar escritor, me avisa que eu quero comprar hein?

abção e fique com Deus.
_______________________

Visita o meu? http://horateologica.blogspot.com/

Mayna disse...

Você retratou muito bem em seu texto o que muitos vivem. Parabéns pelo texto!

http://maynabuco.blogspot.com

molly disse...

Ei, acabo de ler teu comentário em meu blog.
Obrigada.
Tbém gostei de seu último post.
Me conte mais.
Eu posso criar um banner pra vc postar como link e te coloco nos meus preferidos.
Até
Molly

Rindo Na Net disse...

nossa q doideira de texto cara..
me borrei todo..
ahusdhsa
falanu serio agora...
parabens pelo texto..muito bem escrito..
sucesso...


http://rindonanet.blogspot.com/

Alexandre Silva disse...

Hey cara, acho que já definiram bem. O texto profundo pra caralho...
Escrever umas coisas assim é bacana, qdo sai umas coisas assim vc fica lambendo a cria, rs, lendo e relendo.
Sensacional crônica essa
Abraço
http://www.falandoprasparedes.blogspot.com/