sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Dor!



Seu corpo frágil descansava no pequeno beiral da janela, seus olhos assustados olhavam as pessoas que lá em baixo passavam apressadas em busca de algo que ela não conseguia entender.


Suas mãos alisavam seu ventre e entre seus dedos ela apertava a camisola de cetim branco, ela se perguntava onde estavam todos aqueles que sempre lhe acompanhavam? Que sempre Ajudavam-na a fazer brincadeiras pueris?, eram perguntas sem respostas aparentes, ela já não entendia.


Sua cabeça doía, e uma leve tontura passava pelo seu corpo. Ela se desequilibra por um momento e segura firme nas bordas da janela, vem então uma vertigem e as lembranças do qual outrora ela tinha passado, o tempo nostálgico do qual ela tinha vivido um grande amor invalido.


Seu rosto tinha uma expressão calma, mas o desespero tinha tomado sua alma, a maquiagem fraca e os cabelos presos remetiam a imagem de uma pessoa centrada, que não conseguia demonstrar seus sentimentos e desejos internos.


Ela aperta suas mãos sobre a cabeça e as lagrimas começam a descer calmamente sobre seu rosto e entre seus seios, enquanto o choro vinha contido suas mãos apertavam sua cabeça e ao mesmo tempo acariciavam sua barriga, o desespero e a dor começam a ficar aparente, ela desce da janela e anda para o outro lado da sala, sentando em um sofá ela começa a se questionar por que tal coisa tinha acontecido contigo.


Sua expressão a cada segundo era mais pesada as mãos sobre seu rosto tentando esconder suas lagrimas ia ao mesmo tempo puxando seus cabelos e os levanto junto ao rosto.


Tua mão tremula então passa por seus olhos enquanto a outra cada vez mais se comprime e aperta sua barriga, ela já não tinha vida, estava perdida, se sentia fora do jogo e sem forças para continuar, já não sabia como fazer... Já não sabia como viver.


Suas lagrimas mais intensas, soluços e gritos a deixavam louca. Ela levanta começa a quebrar coisas e cai de rosto ao chão, solta um grito e começa a chorar desesperadamente, se pergunta por que? Por que? Ela não entendia.


Já não se sentia parte daquele mundo, tudo estava parado sem vida e a dor era insuportável ela queria se livrar daquela dor do qual sentia. Com sua face apoiada sobre os braços, somente o chão e as paredes vazias daquele apartamento eram as testemunhas do momento.


Não tinha mais forças para nada, ela solta um grito que penetrou a alma, tudo parou, somente se ouvia a doce melodia de sua falida vida, ela se ajoelha pega sua bolsa, retira algo de dentro e em um ato impensado, sem sentir ao menos um pesar ou um remorso ela rasga seus pulsos, ela já não sentia e o sangue que dali escorria e manchava sua roupa e coxas já não tinham vida.


Seu corpo cai sem vida sobre o tapete, mas podia se ver espasmos e seus últimos suspiros ofegantes.

Tudo ficou escuro, silencioso e sem dor. E dessa forma sua alma se entregou!


Leia ao som de: Our Farewell - Within Temptation


[Baixe aqui a musica: 03 Our Farewell.wma]

27 comentários:

Richard Plácido disse...

Foi você que fez esses textos?

se foi... onde conseguiu tanto talento?

Y a s h a disse...

Lindo. Amei o texto, o estilo da escrita além de ser a que eu gosto realmente me deixou flutuando na leitura, indo, indo, indo, sem perceber.

Quantos 'por que' na vida? Quantos questionamentos? Infinitos, creio.

Às vezes nos perguntamos, Por onde se esconderam enquanto o céu caiu? Por onde, aqueles que sempre nos acompanhavam se esconderam?

E eles se escondem sim, é bem verdade. O ser humano tem o medo como parte do ser já, não há quem não tenha um medo sequer.

;*

-
Vai lá, vai gostar.

http://l-a-b-i-r-i-n-t-o.blogspot.com

Tiago disse...

É, não consegui parar de ler, então você é muito bom de verdade. Parabéns, rapaz.

Tiago disse...

É, não consegui parar de ler, então você é muito bom de verdade. Parabéns, rapaz.

Tiago disse...

É, não consegui parar de ler, então você é muito bom de verdade. Parabéns, rapaz.

jaka disse...

po, nem pra dar um atroveran pra garota, tadinha...

Alexandre Silva disse...

O cara aqui ^^ ñ conseguiu parar de ler nem de comentar...rsrs
Ótimo texto, daqueles passam rapidão e vc nem vê. Só ñ baixei a música do Within Temptations...
Abraço
http://falandoprasparedes.blogspot.com

Cleiton disse...

Gente só saliento que o ato de "alisar seu ventre" deixa claro o elemento primordial do porque do suicidio!

Prolixo Lacônico disse...

Caramba....muito show!!!!

Evan The Scarlet Angel disse...

Muito bom o texto,parabens

http://evangelinescarletangel.blogspot.com/

DAD disse...

Gostei muito.

Aconselho este blog, nao é meu mas adorei http://fogodeletras.blogspot.com/

Diogo

Reporter x disse...

velho vc tem muito talento e uma certa química entre vc e os teus textos!
Parabéns

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

legal o texto
parabens
escreve bem

abraços

Marina Marins disse...

Escreve muito garoooto !
hahahahah :)
gostei muito!
Bjs

Carlysson disse...

Isso sm é um bom texto, não aquelas merdas que se encontra por aí!

Vc tem futuro com isso kra!! =]

Calabresa disse...

Ei menino! Tô retribuindo a visita.
Gostei do blog. Add no favoritos pra ler com calma!
Bjsss

Naaat.3dg disse...

Esse texto é seu??
Muito legal seu blog... só li esse post mas vou ler os outros tbm ^^

beijos

Micuim disse...

Opa Gostei do seu blog, abraço quando puder passe no meu

Micuim disse...

Cara gostei de mais do seu blog, se quiser uma parceria to ai

Cleiton disse...

naaat.3dg!

Sim sim, todos os textos do blog são meus!

Como eu costumo a dizer, são partes de mim!

MissCrazyLove disse...

nossa, muito bom!
ameeeeeii!
vc tem uma sensibilidade e tanto!!

blog disse...

A melancolia falando mais alto. Sinal dos tempos, claro, mas o que me chamou a atenção não foi nem a história em si - ou a ação. Gostei do jogo temporal, marcado pelos verbos ora no presente, ora no passado.
Vale.

Dúdah disse...

Muito interessante , você sabe bem se expressar , volto aqui sempre para ler mais outros textos

Adorei o jeito da escrita , beijoo ;]

Alcione Torres disse...

Obrigada pelo comentário.
Não sei porque seu antivírus pegou o Blogueiro Repórter. Posso te garanti que é seguro, mas você está certo em não se arriscar.
Vou ver com o dono do site se há algo a fazer.
Um abraço.

http://sarapateldecoruja.blogspot.com/

MissCrazyLove disse...

Cara, brigadão mesmo pela força!!
ameeei os seus textos, e só de receber um elogio desses, de vc, já ganhei a minha noite! rsrsrs
brigadão mexxxxmu, vou te botar nos meus blogs favoritos tbm viu??

=***
fique na paz.

Wander Veroni disse...

Gostei da idéia da dica de música combinada com a leitura. Se quiser, vai uma dica: coloque um player de música. basta ir lá no http://mp3tube.net

Abraço,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Gostei muito desse texto.
Parabéns!!!